Seguidores

segunda-feira, 31 de Maio de 2010

FILM, ART & TURISM FESTIVAL - PLOSK NA POLÓNIA


Clique 2x em cima







































Dia 1

Nesta minha primeira visita á Polónia, tive o contacto com a cidade de Varsóvia. Ainda com sinais bem visíveis da tragédia das cheias.

É verdadeiramente surpreendente ver esta capital, que foi literalmente destruída pelos bombardeamentos da guerra mundial e que foi reconstruída e é hoje uma cidade nova, mas que curiosamente restaurou todas as suas fachadas mantendo toda a "velha imagem" sem desvirtuar nem alterar nada no centro da cidade, mantendo toda a memória da história e o património cultural e edificado, sem nunca apagar os factos tristes da história. Quem me acompanhou nesta viajem foi o Francisco Dias, o presidente do festival Art & Tur aqui em Portugal e veio a juntar-se mais tarde o Carlos Araújo, que também anda nestas andanças dos festivais mas a ganhar prémios. Connosco o galardoado cineasta polaco Jerzy SzKamruk que além de nos mostrar o centro da cidade falou-nos um pouco da sua experiência de vida e quando tinha apenas 12 anos o governo obrigava as escolas a visitar o campo de concentração de Auschwitz para quem " bem cedo " possam ver quem está contra ou a favor do estado e como a incutir a própria admiração pelo seu povo. Assim com apenas 12 anos verificou localmente as celas e os compartimentos que ainda acumulam montes de cabelos e outras salas com montes de dentes dos milhares de judeus que ali foram sacrificados. "ainda hoje não consegue esquecer essa imagem".

Por coincidência num hotel das principais avenidas decorria uma semana de Portugal, numa mostra de gastronomia e cultura portuguesas. Num gesto fomos ver e qual a surpresa de nos verem... "Olha uns TUGAS!" assim disse a fadista Gizela João que muito bem nos representou. também os "nossos" vinhos estavam a fazer a festa e bem a marcar presença.Apenas na restauração não fiquei convencido, porque apresentaram pratos portugueses, mas de confecção bem diferente da nossa... enfim. O que sinceramente me desagradou foi ver que todos os dias foram representadas as várias regiões de Portugal, e "apenas" todo o distrito de Setúbal e logicamente Sesimbra, em nenhum lado, em nenhuma brochura, ou imagem ou nome eram referidos, simplesmente não existia! Tentei "tirar a limpo" mas foi-me dito que não sabiam a razão.

Dia 2

Neste primeiro dia do festival , no museu de etnografia de Varsóvia, foi-nos apresentado o evento CHOPIN 2010, um evento de caracter nacional onde o célebre músico será um motivo de promoção da Polónia para o exterior, de seguida tivemos uma apresentação do Francisco Dias e que fez uma apresentação sobre o efeito do turismo dos eventos que Portugal organizou recentemente , nomeadamente a Expo 98, o Euro 2004 entre outros. De referir que num breve debate com os presentes , houve quem criticasse a grande aposta nos eventos meramente desportivos e "do betão", deixando os eventos culturais com uma mesma dimenção, ao contrário que por exemplo na polónia faz-se esses mesmos eventos, sem deixar o mesmo tipo de investimentos no sector da cultura. E é impressionante o trabalho que vemos ao longo deste certame, várias escolas teem infraestruturas para espectáculos, de vária ordem, assim como são frequentes as manifestações culturais com várias crianças de várias faixas etáriass, saberem e bem tocar instrumentos, dançar, cantar, fazer teatro, etc. Mesmo eu tive a oportunidade de observar isso ao longo dos dias que lá estive. Há um índice cultural muito interessante e de grande empenhamento, vemos com frequência , os museus cheios de jovens e crianças, os bancos de alguns jardins e passeios teem além de uma planta da cidade com informação cultural, possuem um botão onde se pode estar a ouvir Chopin, e cada banco tem uma música diferente, também com um código de barras, e se fotografar com um simples telemovel e enviar para um nº atraves de SMS, fazem o download gratuito da mesma música. Aqui em Portugal, possivelmente esses equipamentos durariam horas até os roubarem.

Depois na conferência foi-nos apresentado um fotógrafo que tem-se demarcado pelo seu trabalho fotográfico, com a produção de 60 quadros de fotografias, cada uma referente a um país e a um traje deste mesmo própiro país, quando tem possibilidades fotografa em Varsóvia, ou então vai com alguma frequência a outros países para o fazer. Francisco Dias director do festival Arte & Tur aqui em Portugal , fez o convite para vir expor, mas também fotografar alguns artesãos de Barcelos.

Á tarde uma viagem pela cidade e pelos locais onde Chopin passou e viveu, também uma visita ao museu Chopin , sendo um dos mais evoluidos tecnológicamente da europa, e também aqui as crianças e jovens enchem quase por completo as várias salas interactivas. Depois fomos ao centro de toda a programação e divulgação deste Chopin 2010, e é impressionante o marketing feito.Desde CD's, livros, chocolates, copos, postais , etc,etc temos ainda a sua imagem muito estelizada em vários outros materiais, chegando mesmo a estar nos pacotes de sumos para crianças como forma de promoção e envolvimento das crianças . Depois um tour pela cidade "velha" onde ao entardecer pudémos ver toda a sua beleza, toda em torno da sua arquitectura e património. No jantar da noite, uma notícia do festival de Los Angeles, um dos "colegas" ganhou um prémio, também fiquei a saber que não ganhei nada lá, assim como todos os outros que faziamos o grupo, foi motivo de festa.

Dia 3

Um dia cheio de Chopin! De manhã no festival foram apresentados os vários filmes dedicados aos 200 anos do nascimento de Chopin, seguida de uma breve troca de opiniões, num debate bem demarcado. Após um breve almoço , também no hotel Chopin na provincia de Scochaczew, fomos depois visitar a casa onde viveu, onde foi montado um museu, um centro de infirmação em várias línguas, loja com artigos, onde curiosamente vimos cd's na "nossa" Maria João Pires a tocar Chopin. Curioso foi cruzarmos com mais e mais crianças, e não nos ficou indiferente uma delas trazer vestida a camisola da selecção de Portugal, foi logo uma festa, feita por mim, o Carlos Araújo e o Francisco Dias. Ao longo dos vários precursos somos acompanhados com um aparelho que ao passar um sensor nos vai dando informações sobre a casa e os jardins , assim como nos dando músicas para ouvir. Fomos depois áigreja onde foi baptizado e onde os pais casaram, aí tive um momento de inspiração e fiz talvez a melhor foto desta viagem . Ao fim do dia seguimos para Plock, onde estão a decorrer a passagem dos filmes dos vários países.

Dia 4

De manhã chegámos á Câmara Municipal, local onde acontecerá a fase final deste festival. Á porta uma exposição de fotografais sobre Chopin com a passagem do filme sobre a sua vida.

No festival foi o dia em que passaram todos os meus filmes, aqui também uma plateia cheia de estudantes que iam ao longo do dia mudando de turmas. De destacar a grande organização de todo o certame, informação e boa apresentação dos filmes em termos técnicos de imagem e som. Aqui também parte da fabulosa colecção das fotos do fotógrafo já anteriormente referido. Ao fim da tarde , fomos a uma escola de música na cidade, e fiquei impressionado com as condições, só o auditório e o palco tem melhores condições que muitoas salas de espectáculo em Portugal, o clima é fabuloso, e nota-se o orgulho dos próprios alunos ao estudar ali. Um espectáculo produzido pela Maria X , onde reuniu alunos de vários países e culturas. Inicialmente com várias prestações de piano e depois com instrumentos regionais dos próprios países. No final, actuaram juntos e deram um autentico show. Na segunda parte do programa, a fabuloda orquesta filarmónia de Plock deu o seu melhor para nos surpreender e conseguiu! Segui-se o jantar no hotel.

Dia 5

Ao chegar á câmara municipal, fomos surpreendidos com um programa cultural no próprio recinto da "praça do municipio", bons equipamentos de som fizeram a diferença, e tivemos a actuação de vários grupos de jovens , onde o canto, a dança moderna, o balet e o folquelore e artenanato deram o seu próprio espectáculo durante toda a manhã, De referir que são várias as crianças que param de brincar para acompanhar esteas manifestações culturais, e companham inclusivamente acompanhando com muito interesse.

Ao fim da tarde a grande gala do festival. Foram apresentados os grandes filmes vencedores por categorias. São efectivamente os melhores que ganharam e a grande diferença entre esses e o resto é meramente tecnológica e a grande diferença de orçamento dos filmes. De referir que os grandes prémios foram atribuídos a filmes de grande produção, só um dos que ganhou, teve um custo de produção de 800,000,00€ para um filme promocional, depois é lógico vai ganhando os prémios em quase todos os concursos por onde passa. Outro teve um custo de cerca de 500,000,00€ e ainda alguna acima dos 100,000,00€. .. É outro "campeonato"!

O carlos Araújo foi o primeiro de nós os dois a receber um prémio. Uma vez mais o flme "My Cross" sobre a festa das cruzes de Baracelos, continua a marcar pontos.

Mas depois passamos aos prémios por categorias e eu já sabia que tinha ganho um prémio, só não sabia qual. Fui surpreendido com um prémio especial atribuido pelo juri , o prémio de fotografia aérea de cinema, tendo ainda uma grande referência pelo galardoado por um Orcar de hollyood, sobre a grande qualidade cinematográfica e técnica dos meus filmes aéreos, referindo que foram do melhor que já tinha visto. Fui depois surpreendido com um outro prémio stribuido pela organização do Festival, atibuido pelo meu trabalho. E ainda... um prémio especial atribuído pelo Travel Channel que além de me ter oferecido um conjunto de mochila, toalha, saco, e um blusão com a sua marca tenho ainda a garantia que o meu filme irá passar no maios canal de turismo do mundo, o travel channel , ou seja o filme irá passar em quase todas as televisões do mundo e Sesimbra e o Cabo Espichel também. Melhor que isto era quase impossivel! Este prémio apenas cinco fomos contemplados.

De referir que este meu filme foi selecionado entre as várias centenas de filmes de vários países e de várias dezenas de produtores e realizadores. Ganhou o prémio e foi um dos 5 melhores!

No momento do "discurso" tive a oportunidade de agradecer o prémio e dedicá-lo também aos meus dois parceiros neste projecto, Jorge Humberto e Francisco Figueiredo. Depois falei sobre Sesimbre e referi os 600 anos do cabo espichel, mencionando ainda ter sido local escolhido por vários realizadores nacionais e internacionais, inclusivé de Hollyood parq vir cá fazerem algumas cenas. Convidei-os por isso também a vir visitar Sesimbra e o cabo Espichel e quem sabe fazer um possivel documentário, ou filme. Ficou o convite!

Seguiu-se o grande prémio, que foi para o casal da Austria ( omesmo que tinha ganho um prémio no festival em Los Angeles) tendo também referido que este filme já tinha ganho também em outros festivais.

Seguiu-se um jantar de gala e foi o fim deste festival. De regresso ao hotel, fazer as malas para vir no dia seguinte para Portugal. Nada como o regresso a nossa casa e á nossa familia.






Sem comentários: