Seguidores

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O "OUTRO LADO" DA SERRA DA ESTRELA


Quando falamos em Serra da Estrela, associamos logo ... NEVE! Foi também um pouco a pensar nisso que me inscrevi inicialmente num workshop de fotografia de Natureza, com a esperança que ao estar em contacto com a neve, o frio, o vento e todas essas condições, fosse o mais aproximado ao clima da Antártida e do Lago Baikal, que como já referi aqui, espero ir no próximo ano, no acompanhamento a essas duas expedições com cientistas e biólogos portugueses.
Este curso, foi dirigido por João Nunes da Silva , um dos "nossos" melhores (se não o melhor) na especialidade, com provas dadas, livros editados, crónicas em revistas nacionais e internacionais , national geografic, etc.
Não havia neve! Mas havia uma serra para descobrir...
Confesso que já não visitava o Parque Nacional da Serra da Estrela há muitos anos, mas sem neve podemos ver o que normalmente não procuramos... Várias zonas de floresta, onde se destaca a área florestal de Manteigas com cores surpreendentes, ínúmeras quedas de água ao longo do Vale do Zezere, em várias formas e tamanhos, pedras, e penedos, cogumelos de várias cores e formatos, castanhas pelo chão, os cheiros intensos, uma vida animal que se ouvia e via , como se de um outro paraíso se tratasse... O Covão da Ametade foi uma outra experiência incrível, aprendi imenso, porque apesar de quase 30 de fotografia, não me sentia minimamente preparado para a natureza, como produto final, uma coisa é fazer "uns boneco", outra é apresentar um trabalho credível . Como referi há dias, fiz uma primeira experiência no Gerês, e agora depois de ter mostrado o trabalho realizado lá, a fim de obter alguma critica ou conselho, obtive do João, uma critica favorável e alguns conselhos que tentei colocar em prática na Estrela. Apanhámos sol no primeiro dia e que facilitou um pouco, mas o frio, a humidade, o nevoeiro e a chuva intensa, vieram "ajudar" a criar o ambiente mais "Antártico" que pretendia...Logicamente que se ficou bem longe disso, mas deu para eu fazer algumas asneiras e aprender com elas. A meio, o pequeno grupo de 7 participantes e o monitor da Turiestrela reunimos com o João, e fizemos uma apreciação de algumas das nossas fotos, tendo recebido as criticas e conselhos para o dia seguinte pudermos melhorar as nossas fotos. No último dia começámos no vale glaciar e fomos a vários locais, até que um grande temporal e nevoeiro intenso que resto do dia e foi o fim dos "trabalhos" por falta de visibilidade
Foi mais uma nova etapa que espero repetir, com outras situações e locais.
Numa breve selecção aqui ficam algumas fotos, notando-se já alguma evolução sobre as fotos do Gerês... Brevemente coloco aqui mais... Assim que tiver um pouco de tempo.

1 comentário:

Rui disse...

Boas fotos Carlos!
Bom começo para a grande aventura do próximo ano!